Mentecaptos

“Somente um mentecapto escreve se não for por dinheiro” (S. Johnson) Escrever tornou-se um ato banal nestes tempos conhecidos como a era da informação. A facilidade de acesso aos meios de publicação, com a internet, trouxe ao cidadão comum a ilusão de que é muito fácil ser escritor. Tantas tonterias são cometidas que o ato sagrado … Continue lendo Mentecaptos

Começar do ‘zero’

Eu sonho pra tornar felizes Os outros que cantarão meu sonho Eu durmo e sonho O que os outros cantarão.*

Bravo! Do sonho e outras quimeras, por Nélson L. Castro

"Sonho…e enquanto sonho, desenho um mundo risonho onde se não morre nem mata Um mundo de faz-de-conta, no qual o tempo não conta, tão belo que só o sonho o retrata… (Nélson L Castro). Continue lendo no link abaixo https://mukandasdonelsinho.files.wordpress.com/2015/03/dreams.jpg?w=471&h=321 Falar de mim....

O Direito ao Tédio reeditado ou: como uma crônica pode reviver…

EM UMA CRÔNICA que bem poderia ser classificada como aguda, Otto Lara Resende dizia que todos temos "Direito ao Tédio". Seu argumento - se isso é matéria de preocupação do cronista (decisão que deixo para especialistas) - vem de tecer o curto fio da meada com Afonso Arinos, Drummond, até chegar a Paul Valéry (síntese): … Continue lendo O Direito ao Tédio reeditado ou: como uma crônica pode reviver…