Sobre Adalberto Queiroz

Jornalista e Poeta.

Crônica em O POPULAR (Goiânia), 10 de janeiro de 2022

Imagem

Crônica do Beto, 10/JAN/2022

Crônica literária em Recorte Lírico

Destacado

com esta minha coluna na revista digital Recorte Lírico, a última do ano 2021, desejo aos meus leitores um Feliz Natal e um abençoado Ano Novo.

Mais uma crônica de memória (O POPULAR, Goiânia, 13/12/2021)

Imagem

Crônica de memórias da infância, no jornal O POPULAR (Goiânia, 29/11/2021)

Imagem

Os estábulos do papa Marcelo

Como Bernardo vai se tornando leitura obrigatória para este velho escriba.

Noites Áticas

Papa_Marcelo_I

 
a figura deste mundo é ruído 
e temor, veemência
e agitação
 
as palavras de João Crisóstomo em seu comentário ao evangelho de Mateus ecoavam na memória 
de Marcelo, enquanto limpava os estábulos do imperador
 
bispo de Roma, pastor de rebanhos
forçado a cuidar dos cavalos de Maximiniano
servia a seu povo na alegria
de sua condenação
 
e cuidava dos cavalos como quem abraça
o corpo chagado do mestre
e limpava o estrume dos cavalos como quem percorre a via Ápia em assombro
junto ao cortejo real
 
e ouvia na solidão dos estábulos a Igreja reunida
os santos e toda alma pequena, que um dia lhe confiara 
a amizade do Senhor

 

Ver o post original

Plotino e a retórica da ascensão

Longo mas edificante ensaio de BERNARDO LINS BRANDÃO.

Noites Áticas

Na Vida de Plotino, Porfírio afirmou que seu mestre escrevia sem nunca revisar o seu texto e que estava mais preocupado com o pensamento e a verdade que com a eloquência. Uma análise mais cuidadosa de passagens das Enéadas, no entanto, mostra-nos outro cenário: uma notável habilidade em dizer o indizível, imagens poderosas, discursos passionais, em suma, um refinado uso da linguagem de modo a conduzir o texto filosófico para além da mera argumentação racional.
 
É certo que Plotino escreveu tratados áridos dedicados a questões técnicas. Mas a leitura atenta de textos como a Enéada I, 6 ou a Enéada VI, 9 nos revela um grande mestre da diatribe – essa forma de pregação moral pagã, mistura de texto filosófico e discurso retórico que, começando com uma questão teórica, conclui em um tom lírico, próprio para convencer e comover. Os textos de Plotino não se constituíam apenas como…

Ver o post original 3.381 mais palavras

Novo desafio aceito…

Destacado

Convido o benévolo leitor deste Blog a acompanhar meu trabalho quinzenal como cronista. Leia mais

Estão falando sobre “O rio incontornável”

Destacado

Leia mais no Jornal Opção (Goiânia) – clique sobre a figura abaixo.