Schmidt ganha homenagem 50 anos depois…Acieg & Ube/GO (Goiânia)

via (1) Adalberto De Queiroz.

Entrevista de Jean-Loup Bernanos sobre a temporada de Bernanos no Brasil

Entrevista de Jean-Loup Bernanos, filho do escritor católico francês Georges Bernanos que viveu no Brasil. Emocionante documento audiovisual da presença de Bernanos no Brasil. +++++ (c) Ina.fr http://boutique.ina.fr/notice/voir/id_notice/CPF10005782 COLLECTION Le Fond et la forme PRODUCTION producteur ou co-producteur: Office national de radiodiffusion télévision française GÉNÉRIQUE réalisateur : Massot, Claude producteur : Bourin, André / Boisdeffre, Pierre … Continuar lendo Entrevista de Jean-Loup Bernanos sobre a temporada de Bernanos no Brasil

Ainda "Sob o Sol do Exílio" (II) : lições e correlações

NÃO SERVISSE O LIVRO DE SÉBASTIEN LAPAQUE para nada, já seria de enorme utilidade - como uma espécie de tapa-na-cara! - utilidade ESTa DE alertar nossa intelectualidade sobre a importância dos escritores católicos franceses na inteligência do Brasil das décadas de 30 a 60 do século XX (esquecidos, como tantos outros, pela mídia). CREIO ser … Continuar lendo Ainda "Sob o Sol do Exílio" (II) : lições e correlações

Ainda “Sob o Sol do Exílio” (II) : lições e correlações

NÃO SERVISSE O LIVRO DE SÉBASTIEN LAPAQUE para nada, já seria de enorme utilidade - como uma espécie de tapa-na-cara! - utilidade ESTa DE alertar nossa intelectualidade sobre a importância dos escritores católicos franceses na inteligência do Brasil das décadas de 30 a 60 do século XX (esquecidos, como tantos outros, pela mídia). CREIO ser … Continuar lendo Ainda “Sob o Sol do Exílio” (II) : lições e correlações

Sobre “Monsieur Ouine”, de Georges Bernanos : Lapaque, Asensio & Cadernos de JLK…be

ENQUANTO me preparo para escrever uma resenha do livro "Sob o Sol do Exílio¨ de S. LAPAQUE, vou lendo e relendo aqui e ali sobre G. Bernanos. Boas surpresas ao leitor na 1a. ou enésima leitura... O livro de Sébastien Lapaque, recém-lançado pela É Realizações, em português, eu o tenho lido em francês, na edição … Continuar lendo Sobre “Monsieur Ouine”, de Georges Bernanos : Lapaque, Asensio & Cadernos de JLK…be

Cartas do cotidiano-Sobre Bernanos e os teólogos da corte…

Caderno de notas do cotidiano EU e o JORNAL DIÁRIO: uma carta publicada no jornal local de Goiânia (GO), Brasil. BERNANOS e os sacerdotes da Igreja! Donissan e Cénabre: exemplo e contra-exemplo da conduta cristã. Sobre Bernanos e a prática dos sacerdotes hoje... Carta a'O Popular (Goiânia-GO).

Adeus à Rainha Fabíola, um exemplo de amor duradouro

NO DIA EM QUE A BÉLGICA DÁ ADEUS A SUA RAINHA, Fabíola de Mora Y Aragón, ou simplesmente a Rainha Fabíola, junto-me às homenagens... Lembrando um livro definitivo sobre seu marido, companheiro de uma vida - o Rei Balduíno, onde a Rainha não é mera circunstante, mas protagonista.  E se na despedida de Balduíno, uma carta-aberta publicada num … Continuar lendo Adeus à Rainha Fabíola, um exemplo de amor duradouro

Jorge de Lima e sua “Ode ao Coxo Veloz” ou: Bernanos, uma vigília inumerável…

"NO MOMENTO EM QUE IA ESCREVER SOBRE TI, BERNANOS, FUI IMPELIDO POR SECRETA FORÇA ÍNTIMA A ESCREVER-TE..." Assim o poeta Jorge de Lima inicia sua ODE AO COXO VELOZ*. Agora que o mundo relembra o Centenário da I Guerra Mundial, jornais lembram o Diário de Bernanos, com o seu estilo inconfundível e sua cólera e … Continuar lendo Jorge de Lima e sua “Ode ao Coxo Veloz” ou: Bernanos, uma vigília inumerável…

Relendo Bossuet

Um jovem crítico de literatura em França, me envia, regularmente, textos de seus escritos, quase sempre polêmicos. Hoje foi sobre um escritor moderno (por quem não me interessei), mas logo abaixo no site, encontro pérolas de BOSSUET. Maravilhosos textos: 1) «Tout ce qui unit à Dieu, tout ce qui fait qu'on le goûte, qu'on se … Continuar lendo Relendo Bossuet

J.G. Merquior: Muriloscopia

[Ou: “O travo agridoce da Saudade.] J.G. MERQUIOR escreveu, em maio de 1978, aquele que considero o prefácio definitivo e, naturalmente, com um título tipicamente merquioriano: "Notas para uma Muriloscopia". Ninguém melhor do que J. Guilherme poderia ter uma visão tão aguçada sobre a poesia de MM (1901-1975). E se o leitor perguntar-se: porque a … Continuar lendo J.G. Merquior: Muriloscopia