A poesia do Natal

"Adoração dos pastores" ( Bartolome Esteban Murillo - óleo sobre tela - 147 x 218 cm - 1668) 20 de dezembro de 2019 por Adalberto De Queiroz 8 Comentários Opoeta e crítico anglo-americano T.S. Eliot, em “Virgílio e o mundo cristão” compilou ideias valiosas para esta quadra da celebração do Advento de Jesus – o Natal – sobretudo a estima que o poeta romano … Continue lendo A poesia do Natal

The Depths of August – Image Journal

(c) Website da rev. Image.https://imagejournal.org/article/the-depths-of-august/ I was blinded by grace,A prey torn from its shadow,Entwined only to unravel.Alive in a dead calm,I was fire from whichAir is withheld,A charged element.An illegible signature,I was that whichOtherwise serves to conceal.An inaccessible room.A sky divided by lightning. Este belo poema de Eric Pankey, está na revista norte-americana "Image" … Continue lendo The Depths of August – Image Journal

Destarte, #3 – O futuro da Poesia

LEIA minha coluna desta sexta-feira, excepcionalmente não publicada na quinta-feira —, em virtude do evento de lançamento do meu "Frágil armação"(2a. edição), editado por Livraria e Editora Caminhos. Clique no link para ler na íntegra.

Destino palavra (poemas), 2016

Esta é a íntegra do discurso parcialmente dito na Ube, ontem, dia 18/10/2016. A emoção e o tempo me impediram de dizê-lo todo. Digo-o aqui. Boa noite! disse, bom dia, boa tarde,,,dependendo do seu fuso, amigo do blog Leveza & Esperança. Saudações a todos. Autoridades e Amigo(a)s. Porque Chesterton tinha razão, ao afirmar que  “...a prova de … Continue lendo Destino palavra (poemas), 2016

Em lançamento: “Destino Palavra”

Video de apresentação dolançamento do livro de poesia - "Destino Palavra" (Adalberto de Queiroz), na Ube/Seção Goiás.

“Destino Palavra” em Goiânia

Diletos amigos do meu blog: A presença de vocês me deixará ainda mais feliz! Venha participar do coquetel. Estarei autografando a partir das 19h30. O livro tem posfácio do mestre (doutorando) Francisco Perna Filho. Capa e projeto gráfico - Mário Zeidler Filho. Revisão - Sérgio Marinho. Edição - Beto Queiroz Livros , 88 p.

Pai ignorado*

PAI IGNORADO (Um poema de ocasião. Ou como dizia Goethe: toda minha poesia foi de ocasião...) Eu não acompanhei o enterro Do pai que nunca conheci. De minha carne, não erro: não era nariz do morto que vi. Albert Camus enterrou o pai dele: Le premier Homme – um estertor. A dor dele em Alger, senti. … Continue lendo Pai ignorado*