A poesia do Natal

"Adoração dos pastores" ( Bartolome Esteban Murillo - óleo sobre tela - 147 x 218 cm - 1668) 20 de dezembro de 2019 por Adalberto De Queiroz 8 Comentários Opoeta e crítico anglo-americano T.S. Eliot, em “Virgílio e o mundo cristão” compilou ideias valiosas para esta quadra da celebração do Advento de Jesus – o Natal – sobretudo a estima que o poeta romano … Continuar lendo A poesia do Natal

Com seus versos, alguns poetas provam que “o amor é mais sublime do que o mero pensamento, pois o pensamento absoluto é amar…”

Uma inspiração divina leva alguns homens a escrever, às vezes sem compreender toda a extensão do que escrevem. A inspiração divina nos leva àqueles versos ditos "inspirados" que podem também ser compreendidos melhor como resultados de visões de homens que miram o império divino - de Virgílio a Vinícius de Moraes (o jovem ainda católico, … Continuar lendo Com seus versos, alguns poetas provam que “o amor é mais sublime do que o mero pensamento, pois o pensamento absoluto é amar…”

O café de Eliot

"Ao sol tomamos café, e por uma hora conversamos..." Porque amamos a poesia, 4minutos são como um dia.

Poesia Metafísica (2)

Poesia Metafísica

Cenas de poesia explícita em Antologia da Poesia Metafísica. >>AQUI AMOSTRAS DO AMOR "Sensous Thought" na Poesia Metafísica.<< Áudio de Naxos Poetas Metafísicos (em inglês) Retiro outros poemas e outro trecho do TRABALHO CAPRICHOSO feito por minha tradutora predileta - D. Aíla de Oliveira Gomes -, de quem divulgo há muito tempo as traduções impecáveis … Continuar lendo Poesia Metafísica (2)

Poesia Metafísica (2)

Poesia Metafísica

Cenas de poesia explícita em Antologia da Poesia Metafísica. >>AQUI AMOSTRAS DO AMOR "Sensous Thought" na Poesia Metafísica.<< Áudio de Naxos Poetas Metafísicos (em inglês) Retiro outros poemas e outro trecho do TRABALHO CAPRICHOSO feito por minha tradutora predileta - D. Aíla de Oliveira Gomes -, de quem divulgo há muito tempo as traduções impecáveis … Continuar lendo Poesia Metafísica (2)

T.S.Eliot (4) com Ivan Junqueira, poeta e tradutor

IVAN JUNQUEIRA e T.S. ELIOT ou: Como um devoto quebra o altar onde  sua poesia é incensada e, ainda assim, se torna o maior criador da poesia inglesa?   T.S. Eliot (1888-1965)       - Essa a pergunta que o poeta e crítico literário Ivan Junqueira tenta responder num ensaio belíssimo (lembrando que a palavra ensaio … Continuar lendo T.S.Eliot (4) com Ivan Junqueira, poeta e tradutor

“Porque estás vivo aqui, agora e sempre…” Adeus, poeta!

IVAN JUNQUEIRA, 1934-2014, poeta e tradutor, autor entre outros de “Os Mortos” (1964), “Três Meditações na Corda Lírica” (1977), “A Rainha Arcaica” ( 1980). Tradutor a quem devemos o melhor de T.S. Eliot em português – “Quatro Quartetos” (1967) e T.S.Eliot Poesia Completa (1981) e os Ensaios (1991). Para consultar uma  bibliografia completa visite este … Continuar lendo “Porque estás vivo aqui, agora e sempre…” Adeus, poeta!

“Porque estás vivo aqui, agora e sempre…” Adeus, poeta!

IVAN JUNQUEIRA, 1934-2014, poeta e tradutor, autor entre outros de “Os Mortos” (1964), “Três Meditações na Corda Lírica” (1977), “A Rainha Arcaica” ( 1980). Tradutor a quem devemos o melhor de T.S. Eliot em português – “Quatro Quartetos” (1967) e T.S.Eliot Poesia Completa (1981) e os Ensaios (1991). Para consultar uma  bibliografia completa visite este … Continuar lendo “Porque estás vivo aqui, agora e sempre…” Adeus, poeta!

T.S.Eliot (ii), 1959, Paris Review

Aos interessados na figura e na pessoa do poeta Thomas Stearns Eliot, há hoje um grande acervo para estudo da vida, das idéias e da vida diária do poeta. Muito se escreveu a respeito de T.S. Eliot (1888-1965). A entrevista linkada abaixo, conduzida por Donald Hall, na edição Spring-Summer da Paris Review de 1959 pode … Continuar lendo T.S.Eliot (ii), 1959, Paris Review