Emily Dickinson, 32/100*

Hoje cedo postei este 32º. poema de Emily, sem lembrar-me que esse havia sido o 2º. da série (em 2008).
Portanto, meus 3 leitores ganham mais um poema do mesmo volume – ver Fonte (1 e 2*) – que espero preencham seu sábado com um toque poético de qualidade.

I stepped from Plank to Plank
A slow and cautious way
The Stars about my Head I felt
About my Feet the Sea.

I knew not but the next
Would be my final inch –
This gave me that precarious Gait
Some call Experience.

A tradução de dona Aíla:

Pisava de prancha em prancha
Com cuidado e devagar,
Acima da cabeça sentia as estrelas,
E em volta dos pés o mar.

Não previ que mais um passo
Já não podia ir avante –
Donde esse meu jeito de andar hesitante,
Que chamam experiência.

————————————————–

(2)

You cannot make remembrance grow
When it has lost its Root –
The tightening of the soil around
And setting it upright
Deceives perhaps the Universe
But not retrieves the Plant
Real Memory, like Cedar Feet
Is shod in Adamant
Nor can you cut Remembrance down
When it shall once have grown –
Its Iron Buds will sprout anew
However everthrown –
A lembrança, ninguém a faz crescer
Quando perdeu a raiz.

Apertar-se em volta a terra
Mantê-la ereta, talvez
Possa enganar o universo
Mas não recupera a planta.

A memória verdadeira
É como o cedro – tem pés
Calçados em diamante.
Nem se pense que adiante
Cortá-la, se já arraigou:
Seus brotos de ferro irrompem
Novamente, se alguém a derrubou.

+++++
(*) Fonte: (1) Dickinson, Emily. “Uma Centena de Poemas”.
Tradução Aíla de Oliveira Gomes, T.A.Queiroz Ed/Usp, 1985, pág. 118/119.
(2) Idem, pág. 140/141.

5 comentários em “Emily Dickinson, 32/100*

  1. Adalberto De Queiroz

    Meu caro Rodrigo,
    Obrigado pela visita e pelo comentário.
    De fato, a melhor tradução de Emily só em sebos.
    Recomendo este: http://www.estantevirtual.com.br/
    Achei meu exemplar em S.Carlos, quando minha filha mais nova estudava lá na USP/SC.
    Mas há outros tradudores não tão bons como dona Aíla que estão em cartaz na Cultura: http://www.livcultura.com.br
    Fraternellement,
    Beto.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.