Emily Dickinson, “sumptuous destitution”(*)

DSC00374

Success is counted sweetest Vencer parece mais doce
By those who ne’er succeed. Àqueles que nunca vencem,
To comprehend a nectar Melhor saboream um néctar
Requires sorest need Os que na sede esmorecem
Not one of all the purple Host Nenhuma das purpúreas hostes
Who took the Flag today Que hoje empunharam o pendão
Can tell the definition Poderá dar da vitória
So clear of Victory Mais clara definição
As he defeated – dying – Que o vencido moribundo:
On whose forbidden ear Em ouvidos proibidos
The distant strains of triumph Os sons distantes do triunfo
Burst agonized and clear! Irrompem agônicos, nítidos!

(*) Trad. de dona Aíla de Oliveira Gomes, em “Emily Dickinson: Uma Centena de Poemas”, T.A.Queiroz/USP, 1985, p.38-39.
Do comentário (p.160) da tradutora, transcrevo isso:
“O poema cai numa categoria temática recorrente em ED: as compensações do fracasso, o valor mínimo para o nada – tema aberto em leque de variações, que se poderiam, usando uma expressão da própria autora, reunir sob a rubrica ‘sumptuous destitution’, a qual, por seu turno, cabe no tema típico mais vasto da renúncia. Em outro poema é dito que a satisfação promove a saciedade, – pensamento também bastante shakespeariano; a falta, porém, é ‘quiet Commissary/For Infinity’ (p.170). Tecidos de idênticos sentimentos são, p.ex., “Who never lost are unprepared (73), “A wounded deer leaps highest” (p.28), “Undue significance a starving man attaches/To food… (439), – onde se lê que, se o alimento revigora o faminto, não logra, porém, oferecer-lhe o prazer da fruição imaginada: “…Spices fly/In the Receipt – It was Distance/Was savoury”. (…)
(Os números entre parêntesis referem-se aos poemas nas publicações originais da escolha da tradutora).

6 comentários em “Emily Dickinson, “sumptuous destitution”(*)

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.