A Ressurreição, mirada poética

Descalçando a morte, dos infernos vindo,
Rompe a dura matéria do universo
O Cristo. Unido ao Pai celeste no jardim
Prepara a coroa do homem novo.

Maria Madalena em véus azuis
Pensa ver o hortelão, mas logo O vê:
Quem Lázaro da cova levantou,
Diante dela agora se levanta.

O Mestre diz: “Maria não me toques.
Subo para meu Pai e vosso Pai,
Para o meu Deus e vosso Deus”. Ressurge

Dentre os mortos, com Ele ressurgimos
Que já nos precedeu na Galiléia
Eterna, vida nossa e nostalgia.

++++
Fonte: Mendes, Murilo. “Sonetos Brancos”, in: Murilo Mendes: Poesia Completa e Prosa. Aguilar, 1995, pág. 453/4.

2 comentários em “A Ressurreição, mirada poética

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.