EUA, Poesia

Emily Dickinson, 9/100


emily-dickinson

Remorse – is Memory – awake –
Her parties all astir –
A Presence of Departed Acts –
At window – and at Door –

Its Past – set down before the Soul
And lighted with a Match –
Perusal – to facilitate –
And help Belief to stretch –

Remorse is cureless – the Disease
Not even God – can heal –
For `tis His institution – and
The Adequate of Hell.
++++

Tradução de Dona Aíla de Oliveira Gomes:

Remorso é Memória que acorda –
Seu séquito a postos –
Presença de atos consumados
Na janela, ou à porta.

Passado posto diante da alma,
A fósforo alumiado –
Facilitando a leitura
De seu sucinto recado.

Remorso não tem cura – é doença
De que nem Deus sara o enfermo,
Pois é instituição Sua –
Contrapartida do inferno.
+++

Fonte: `Emily Dickinson, Uma Centena de Poemas´, Trad. Aíla de Oliveira Gomes, T.A.Queiroz Ed/Usp, 1985, pág. 106/7.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s