A felicidade coletiva existe?


Lembrei-me de um tema de Julián Mariás, quando ouvi (li) sobre essas estatísticas sobre o índice de felicidade em que o Brasil ficou em 9º.
Bem diferente de outro ranking (o de IDH), em que não passamos do discreto 70º lugar.

 

http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI696015-EI306,00.html

A pergunta motivadora era “O quão feliz você se considera com a qualidade da sua vida?”

No Brasil, 29% dos entrevistados se disseram “muito felizes”, outros 53% se consideraram “satisfeitos”, 14% afirmaram estar “desapontados” e 2% “muito infelizes”.

E agora, depois da crise mundial, le grand crash, como nos sentimos os brasileiros?

Eu me excluo dos índices pela simples razão de que estar feliz não diz respeito à massa… é evidência objetiva e individual. Ser (feliz) é estar sendo, lembra-nos Mariás.

2 comentários em “A felicidade coletiva existe?

  1. Off-topic:

    Tenho a mania de assumir os “problemas” dos amigos. Então, assim como torço para o Benfica e para a Roma por causa de amigos, estou em verdadeira campanha mental pelo Vila Nova.

    Acabo de saber que o Barueri — espécie diabólica de time criado arficialmente por empresários paulistas — está perdendo seu jogo e devolvendo a vaga ao Vila, time nascido, digamos, naturalmente, ou seja, apoiado pela massa. Chega de vírgulas!

    Temos que garantir a felicidade coletiva destes vermelhos curiosamente não-comunas fazendo o Vila subir para a primeira divisão e o Inter à Libertadores. Neste caso, até aceito um Grêmio campeão sem problemas. Tudo peleos amigos.

    São acomodações de interesses num mundo futebolístico onde a felicidade de uma coletividade quase sempre gera o desespero de outra.

    De resto, que o Barueri afunde!

    Grande abraço e um excelente fim-de-semana para vocês, Beto.

    Curtir

  2. Meu caro amigo Milton,
    Estava descansando neste fim-de-semana, fugindo dos efeitos da crise econômica e só soube à noitinha que o Vila está de novo no G4 e a caminho da série A. Gostei quando vocë diz que nesse tema “a felicidade de uma coletividade é quase sempre desespero de outra”
    O Vila subindo me deixa feliz, sim. Mais ainda receber a sua visita!
    Amitiés,
    BetoQ.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: