Algumas notas sobre Pushkin (1)

Destacado

Ele nasceu há mais de duzentos e vinte anos, morreu em duelo aos 38, negro num país eslavo, Alexandr Serguéevich Pushkin era de estirpe nobre, por via de um bisavô descendente de um príncipe da Abissínia e também por parte do pai, o major da guarda Sergueievich Pushkin, cuja ascendência remonta ao século XII, vindo do lendário Ratcha, antepassado de muitas famílias nobres russas.

A vida de Pushkin me importa muito e deve importar a toda gente interessada na grande literatura. Por isso, lanço meu olhar a dois séculos atrás, onde se pode constatar a alta importância da vida de um menino russo, descendente de escravo e nobre – ambos figuras importantes da corte de Pedro, O grande, – o bisavô militar e o neto que se impôs pelo talento e a nobreza de seus versos.
Continue lendo…

Seja bem-vindo, "Monsieur Ouine"

Citar

Bernanos foi assunto central no livro de Sebastien Lapaque (2003) e H. Sarrazin (1968) – a figura do mais brasileiro dos escritores católicos franceses ganha novas leituras

Lançamento do romance de
Georges Bernanos no Brasil

Finalmente, o leitor brasileiro tem à sua disposição esse que é considerado a obra máxima de Georges Bernanos.
A É Realizações, passadas mais de seis décadas do lançamento do livro, publica Monsieur Ouine na tradução de Pablo Simpson.
Confira os dados sobre o livro e a sinopse de Monsieur Ouine (Lançamento)preparada pela competente equipe editorial comandada pelo abnegado Editor Édson Filho.

Aos francófonos, recomendo este site do link abaixo.

via Bernanos, Monsieur Ouine

Recorte Lírico – 1/2020

Encare toda aquela coisa sobre janeiro: a cabeça velha voltada para trás, a nova, para a frente. Observamos o que se passou, projetamos algo novo – decisões de ano novo. Quão novo? Quão velho? Caberá ao leitor decidir como fazer o balanço do ano velho e projetar o novo.
jano
Nesta crônica inicial na #Recorte Lírico, o poeta inglês Robert Graves dá o tom e Santo Agostinho o expande.
É hora de firmar nossos propósitos para o novo ano. Avante.
Clique pra ler mais.

Adeus, ano velho…

Nota

Como Miguel Torga, o bravo poeta e narrador português, estou quase fechando 2019…

“Momentos antes de fechar o cartório/De poeta…”
(como dizia Miguel Torga)

Certo de que este é um cartório muito especial
“— Um registo civil ultra real”.
Preparamos a navegação para um novo ano, em que um novo ciclo se abre… como esta janela aberta pelo (ao) grande Miguel Torga.

E peço ajuda a outro escritor esquecido, mas nem por isso menos talentoso – o alemão, naturalizado suíço, Hermann Hesse.

Reabro um velho livro de autoria do escritor alemão Hermann Hesse e nele garimpo palavras para esta nossa conversa de fim-de-ano. “Pequenas alegrias” reúne textos que começaram a ser escritos na juventude, aos 22, e que foram concluídos com as melancólicas considerações do homem enfermo e solitário aos 83 anos. E nem por isso são artigos superados.

Eis, pois, este meu “recorte lírico” de um período muito especial para nós, cristãos. Ainda volto antes do final de 2019 para um último papo com você, leitor(a) amigo(a). Clique para continuar lendo.

Palestra sobre viagem & literatura

Ontem  tive a honra de ministrar uma palestra sobre um tema que muito me atrai – “Literatura & Viagem. Nos rastros de James Joyce em Trieste”.
Com Joyce em Trieste
Abaixo, o arquivo (formato pdf) da palestra e algumas fotos da viagem e do evento.

Clique no link abaixo para ver os slides da palestra>>>>
Palestra Viagem e Literatura: nos rastros de James Joyce em TriesteHelenir na UBE

Na plateia, uma ouvinte muito especial, que quase não comparece a eventos culturais – minha Helenir Queiroz.

Fotos da Viagem à Itália – link do Google Fotos (Álbum)

Um livro e mil lembranças

Com leveza, passeio sobre “O jogo das contas de vidro”, do alemão Herman Hesse.
Para ler o artigo, clique no link da revista Recorte Lírico.

A poesia e o Mito (1)

Estimados amigos.

Continuo firme a missão educativa, pois creio no poder da leitura e, assim, fazendo o bom uso da crítica, espero contribuir para gerar mais leitores e mais atentos. Espero que gostem deste novo artigo.

Destarte

Crítica, litertura. Da série "O leitor diante dos mitos"
Clique para ler.https://www.jornalopcao.com.br/categoria/opcao-cultural/destarte/

V.S. Naipaul (3)

Minha coluna sobre V. S. Naipaul no Jornal Opção Cultural.

Naipaul_Destarte.png

 

V.S. Naipaul (2)

https://www.facebook.com/plugins/post.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Fadalberto.queiroz%2Fposts%2F10157634963422538&width=500

Gustavo Corção

Meu artigo na coluna “Destarte” do Jornal Opção, de Goiânia, lembra os 40 anos da morte de Gustavo Corção.

Confira no link – clique na figura abaixo para ler a crônica na íntegra.

Destarte 25 JUL 2018