Sexta-Feira Santa

Ah que o Amor de Cristo nos constrange : Depois d´Ele, nenhum cordeiro imolado, não mais. Depois do processo e infâmia contra o inocente: - Não mais ovelha sacrificada, não mais... Em nenhum altar invocado o sacrifício, não mais. Depois dele, nenhuma vítima inocente, não mais. - Só a cruz erguida. Só essa árvore cósmica. … Continuar lendo Sexta-Feira Santa

Érico Nogueira, post curtos (i)

Ele tem 38 anos e um doutorado em Letras. É de Bragança Paulista (SP). Foi finalista do Prêmio Jabuti em 2015. É polemista e tradutor; deve torcer pro Bragantino. Odeia o desAcordo Ortográfico; lê e escreve em Latim;  foi próximo de Bruno Tolentino; leu todo o Kant e escreveu um livro inteiro "sobre" os últimos … Continuar lendo Érico Nogueira, post curtos (i)

De volta à Poesia

O mundo dos negócios impõe uma disciplina muito grande e toma quase todo o tempo de quem vive “as agruras do comércio”. Provavelmente, os grandes empresários já se viram livres dessa prisão e caíram noutra: já não ter prazer com o Universo das Palavras. Bom lembrar que este é hierarquicamente superior ao mundo dos negócios. … Continuar lendo De volta à Poesia

De volta à Poesia

O mundo dos negócios impõe uma disciplina muito grande e toma quase todo o tempo de quem vive “as agruras do comércio”. Provavelmente, os grandes empresários já se viram livres dessa prisão e caíram noutra: já não ter prazer com o Universo das Palavras. Bom lembrar que este é hierarquicamente superior ao mundo dos negócios. … Continuar lendo De volta à Poesia

As horas de Katharina (i) – Bruno Tolentino

“BRUNO TOLENTINO é seguramente um dos maiores poetas da língua portuguesa, na era pós-João Cabral. Estranha, portanto, que tão poucos ainda o digam, estudem, amem. Talvez porque o tenham lido menos do que repudiado as suas declarações polêmicas; ou porque se sentiram intimidados pelos muitos protocolos teóricos, estéticos, ideológicos, ou teológicos até, que propôs ou … Continuar lendo As horas de Katharina (i) – Bruno Tolentino

As horas de Katharina (i) – Bruno Tolentino

“BRUNO TOLENTINO é seguramente um dos maiores poetas da língua portuguesa, na era pós-João Cabral. Estranha, portanto, que tão poucos ainda o digam, estudem, amem. Talvez porque o tenham lido menos do que repudiado as suas declarações polêmicas; ou porque se sentiram intimidados pelos muitos protocolos teóricos, estéticos, ideológicos, ou teológicos até, que propôs ou … Continuar lendo As horas de Katharina (i) – Bruno Tolentino

Poetas da minha vida

Lendo um blog sobre poesia me ocorreu de iniciar uma série sobre poetas que li e gostei ao longo dos meus 56 anos.   http://bit.ly/vU09PG Rimbaud bio Prosa do mundo? O espanhol Cervantes, o luso Camões (oops! poesia+prosa =invenção da língua), um francês: Balzac. Um americano: Faulkner. Um alemão (pode ser 2?rs!): Hesse e Th.Mann. … Continuar lendo Poetas da minha vida

As antífonas de Bruno Tolentino (II)

II.70 - Bruno Tolentino em "A Imitação do Amanhecer", Ed. Globo 2006: "Tudo irá dar no ponto certo, Deus é Amor E Agrippa d'Aubigné não marcou sua rota para chegar ao porto por um deus idiota ou um cometa já morto! Que vá por onde for a quermesse dos doidos, todos hão de depor seus … Continuar lendo As antífonas de Bruno Tolentino (II)

As antífonas de Bruno Tolentino (II)

II.70 - Bruno Tolentino em "A Imitação do Amanhecer", Ed. Globo 2006: "Tudo irá dar no ponto certo, Deus é Amor E Agrippa d'Aubigné não marcou sua rota para chegar ao porto por um deus idiota ou um cometa já morto! Que vá por onde for a quermesse dos doidos, todos hão de depor seus … Continuar lendo As antífonas de Bruno Tolentino (II)

Não tomar o Nome de Deus em vão *

Esta é uma citação em que o Nome Sagrado não é tomado em vão: "...tudo o que não é Deus, se consumindo no incêndio do intelecto, é um repentino holocausto de sombras…” Bruno Tolentino. +++ Post-Post: queria hoje falar de Leonard Cohen, cujas músicas e poemas me inspiram há muito tempo... Queria falar da Família … Continuar lendo Não tomar o Nome de Deus em vão *