Mário Laranjeira, Poesia, Poesia Francesa, Poetas Franceses da Renascença, tradução

NO MÍNIMO, UM POEMA AO DIA…#5


MAURICE SCÈVE*Scève+VirginiaEdu.jpg

DÉCIMAS de Maurice Scève (~1510-1564), traduzido ao português por Mário Laranjeira.

Dizains Décimas
   Dans son jardin Vénus se reposait    Em meio a seu jardim Vênus folgava
Avec Amour, sa douce nourriture, Com Amor, sua dulcíssima comida,
Lequel je vis, lorsqu’il se déduisait, A quem notei, enquanto ali brincava,
Et aperçus semblable à ma figure: Ter comigo a figura parecida:
Car il était de três basse stature, Pois era de estatura reduzida:
Moi très petit; luis pâle, moi transi. Eu bem pequeno; ele pálido, eu transido.
Puisque ne suis second dieu d’amitié? Por que não sou também um deus do                                                          [amor?
Las! Je n’ai pas l’arc et les traits aussi Ah! Eu não tenho flecha e arco tendido
Pour émouvoir ma maîtresse à pitié. Para piedade à minha amante impor.

 

MauriceSceve
Maurice Scève. (1510-64?)
131989_ampliada
Capa do livro do prof. Mário Laranjeira.


Fonte: “Poetas Franceses da Renascença”
, Seleção, apresentação e tradução de Mário Laranjeira. S. Paulo: Martins Fontes Edit., 2004; p.26/7.
Saiba mais sobre Scève no link.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s