Diálogos espirituais


“…o ato da inteligência, do mesmo modo que o ato da fé, não termina nas fórmulas mas nas coisas – non terminatur ad enuntiabile sed ad rem”.
Ao desvendar-se, o universo desvenda o espírito a si mesmo: intencionalmente, o espírito é não apenas um universo mas o universo e todos os universos que são os outros espíritos, pois que a substância intelectual, a pessoa, é, de algum modo, todas as coisas pela sua inteligência…

(Manuel Barbosa da Costa Freitas, São Tomás de Aquino, Ed.Verbo, Lisboa, 1992). Em Lusosofia

Que dialoga com isso aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: