Adalberto Queiroz, Cadernos de Sizenando Poemas, Catolicismo, Poemas Católicos, Poemas de esperança, Poemas do autor

Poemas de esperança (V)

Se toda lua é atroz; se todo sol, amargo o que seria de ti, oh triste caminhante desse destino com o peso do desencargo trazido às costas? sulcas o solo e avante

Adalberto Queiroz, Cadernos de Sizenando Poemas, Catolicismo, Poemas do autor, Poesia, Versões de Poemas Brasileiros em outros idiomas

Caderno de rascunhos (draft xxvii)

O Tarol* I Minha memória musical alhures em remota escola toca tarol na banda marcial e clama o direito de parola. A sonoridade perdida, inclusive nos poemas; - Mas jamais si desirée' - “...de la musique avant toute chose; et pour cela préfère L'Impair...” ... Voltas, idas e vindas co’a rara matemática musical do regente: muito… Continuar lendo Caderno de rascunhos (draft xxvii)

Cadernos de Sizenando Poemas, Catolicismo, Poemas Católicos, Poemas do autor

Da série canções mexicanas (iv)

MEXICANAS (4) Cantar uma canção que seja pura umidade Abolir o seco do cerrado com água do mar. O canto assim reproduzido na seca tarde: um por ter vivido e outro por se fabricar. Eis o mister do que se quer molhado – sem espanto ou abalo, na face do fado. Do que do seco… Continuar lendo Da série canções mexicanas (iv)

Cadernos de Sizenando Poemas, Catolicismo, Poemas Católicos, Poemas do autor

Caderno de rascunhos (1)

O temor ao Grifo                                        “...encolhe-se o animal nas entrelinhas,                                              e ri-se a sós de quem,… Continuar lendo Caderno de rascunhos (1)

Cadernos de Sizenando Poemas, Catolicismo, Poemas Católicos, Poemas do autor

Para ler na Quaresma

  Por vezes penso em Ti Ou: Tua dor assim sentida Ao pensar no Teu Sacrifício repito: não há suplício igual a essa dor - símile, impingida. HḠentanto, uma alegria em tamanha dor sentida.   Mesmo o pagão, incréu, reconhece a paga recebida. Se as escamas dos olhos caem; se do cavalo é descido.… Continuar lendo Para ler na Quaresma

Cadernos de Sizenando Poemas, Catolicismo, Poemas Católicos, Poemas do autor

Diários de um solitário

Livro I Quando do amor estiver sedento, O peito dorido, a alma em pranto À lágrima cede o cenho franco. Só e triste deve o ser vivente De todos fugir; em busca da prece Do caminhar solitário; ausente. Distante de todos e tudo, em busca de si mesmo, sorvendo do mais fundo: D’alma resgatar o butim de… Continuar lendo Diários de um solitário

Adalberto Queiroz, Cadernos de Sizenando Poemas, Catolicismo, Poemas do autor

Poemas do autor

Poesia Falada*   POESIA FALADA palavra à noite cantada co´a manhã se desfaz em palavra granulada: matinal achocolatado já não sente a poesia tal qual ressoara clara na madrugada alta - Et pourtant, fala! Será a escrita fogo fátuo? marca gravada em gado, ou cardo na sua pata? (O poeta-boi rumina, mas não é vaca… Continuar lendo Poemas do autor