Emily Dickinson, 16/100*

When one has given up One´s life
The parting with the rest
Feels easy, as when Day lets go
Entirely the West.

The Peaks, that lingered last
Remain in Her regret
As scarcely as the Iodine
Upon the Cataract.

Quando se renunciou à vida
Despedir-se do resto
É fácil: – quando o Dia solta
Até o fim o Oeste

Os Picos, últimos que ficam,
Tardam naquela mágoa
Só escassamente – como o iodo
Vertido em queda d´água.
(853)


+++
*Fonte: Dickinson, Emily. “Uma Centena de Poemas“. Trad. Aíla de Oliveira Gomes, T.A.Queiroz Ed/Usp, 1985, pág. 116/117. O tema da renúncia, quase obssessivo para Emily… “Renunciation is a piercing Virtue”. O leitor fica matutando sobre a força de uma imagem como a do “iodo na queda d´água” não sem pensar nos rios de nossos garimpos, de nossos bugres que não desistem de nada, que não renunciam a nada… e uma vontade imensa de trocar peaks por cimos na sua tradução particular. Ainda bem que a própria Aíla nos explica que ela própria teve suas dúvidas, na tentação de traduzir “Oeste” de Emily por “ocaso, arrebol, sol-pôr, ou semelhante”, mas – ressalta: “East” e “West” são termos favoritos na lírica inglesa, principalmente dentro do veio da poesia metafísica do séc. XVII, que marcou bastante Emily Dickinson” – ensina Aíla.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.