Catolicismo, Poesia

Palavra ao poeta…Bruno Tolentino


O vulto na Ladeira*
(Poema de Bruno Tolentino)

Encontro Jorge de Lima

na virada da ladeira

do Mosteiro de São Bento;

como os braços do Cruzeiro,

cruzamo-nos já lá em cima,

um descendo, o outro subindo;

vejo-o estender-me a mão limpa

com toda a solenidade

e sinto cair a tarde

como tudo anda caindo…

Lembro ainda o que lhe disse.

´Poeta, mestre meu difícil,

cada vez mais me lamento

destes tempos; de haver sido

o século tão propício

aos deuses de cassetete

e aos fúteis quebra-cabeças

dos néscios, dos que não cessam

de redividir o nada

e conclamar à cruzada

a legião dos ressentidos

Aqui, à sombra da Igreja,

desde o dia em que partiste

multiplicaram-se os signos

do fim destes tempos tristes,

tristes segundo os desígnios

d´O que assim quis, e assim seja

E vinha caindo a tarde

no adro daquela igreja

ferta pedra e pensamento

e, sem que eu compreendesse,

assim como veio o bardo

que caminhava comigo

desapareceu no vento

daquele lugar antigo

Como Miraceli às vezes

Desaparece e aparece

sacudindo a eternidade

sobre este mundo postiço

E ainda padeço a saudade

do sonho de tudo isso.

+++++

*Fonte: “Os Deuses de Hoje”, ed. Record, 1995, pág.85/86.

7 thoughts on “Palavra ao poeta…Bruno Tolentino”

  1. Bonjour Adalberto
    j’ai compris l’essentiel je pense mais il y a un mot que je rencontre souvent dans vos écrits et sur lequel je bute: “saudade”. Peux-tu m’en donner la signification? Est-ce le mot “chance”?
    +++++
    Bonjour mon amie,
    Merci de ta visite.
    Le mot saudade est une particulité du Portugais.
    Selon la définition du Porto Dic, `Saudade´, n.f., ça veut dire: “regret de l´absence, tendre souvenir.” Mais on s´est que c´est plus que ça. C´est un mot bien commun dans le poèmes et le chansons. Même en Français il y a une chanson de Etienne Daho, titré “Saudade” (hommage a Lisbonne, une des villes favoris de Daho).
    Ç´est ça. Pour que tu puisse savoir plus (en Portugais), je laisse ce link http://pt.wikipedia.org/wiki/Saudade
    Bisous,
    Beto.

    Curtir

  2. Querido amigo: absente, peut-être, mais pas pour toujours. Au temps qu´on avait de vrais voisins c´était plus facile à compredre les absences car on “savait tout”. J´ai eu des problèmes. Que poema doce, gosto desse estilo. Tenho um amigo cuja filhinha se chama Miraceli. É leitor leal de Jorge de Lima. Sempre muito grata por me teres na tua lista, Bênçãos para todos, Si./
    +++++
    Sempre grato por suas visitas, sua amizade…
    Bisous.
    Beto.

    Curtir

  3. Merci Adalberto.

    J’ai en effet entendu aussi ce mot dans une chanson de Cesaria Evora, la chanteuse aux pieds nus que j’ai vue sur scène.
    Merci de ton explication. Merci pour le lien. Je retiendrai donc l’idéer de nostalgie.
    Je t’embrasse , mon cher ami. Et pour te montrer que j’ai bien appris , je te dis: saudade Adalberto….Un an bientôt!
    Maïté.
    +++++
    Bah, oui, il y a la merveilleuse chanson d’Cesária Évora: Sôdade, avec le fort accent d’a Ilha da Madeira, biensûr!
    À bientôt, ma chère.
    Beto.

    Curtir

  4. Beto
    Atendi, enfim, a seu apelo, pela amizade que lhe tenho. Por falta de tempo, acabei de encerrar as postagens no EuPensando. Se você der um pulinho lá, verá que exponho minhas razões. Resolvi fazer certas opções e meu tempo estava muito tomado. Só quero dizer que não serei aqui a amiga muito presente, mas passarei de vez em quando para ler seus posts sempre muito cuidados e de conteúdo sempre apreciável, como o que acabo de ler. Poema excelente como o próprio poeta.
    Não sei se você sabe que já fui do Multiply logo que surgiu, antes mesmo de o Mílton aparecer por aqui. Muita coisa para atender a um só tempo, terminei parando. Entrei agora com novo registro por não me lembrar dos termos do anterior e por já ter e-mail diferente do daquela época.
    Um abraço e parabéns pelo espaço tão agradável.
    Magaly
    +++++
    Minha caríssima amiga MAGALY.
    Agradeço sua visita atenciosa, ainda mais valiosa em virtude do pouco tempo que a amiga pode dedicar à grande rede no momento.
    Vi também que você postou música, após a despedida do “Eu Pensando” – que é uma jóia na blosphère!
    A Casa é Sua, aqui MAGALY.
    Conte com a amizade renovada deste blogueiro.
    Amitiés,
    Beto.

    Curtir

  5. Ah, l’éternelle discussion sur Saudade, le mot dont les parlants du Portugais sont tellement fiers! La plus grande difficulté que j’ai est d’expliquer aux français que non, ce n’est pas DU TOUT la même chose que la nostalgie…

    Curtir

  6. Beto, o lamento do poeta é incrivelmente um retrato moderno por tudo que se deprende. “Os fúteis quebra-cabeças dos néscios, dos que não cessam de redividir o nada” é uma imagem primorosamente construída para nos alertar ainda mais sobre esta temporalidade. Belíssimo! // Merci mon ami. Suas visitas lá no meu blog transmitem pelas palavras deixadas uma doce serenidade. Abraço fraterno.
    +++++
    Bem-Vindo, sempre, meu caro ERY R.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s