Um outro céu que vai além dos 10 mil pés de altitude

O encanto da Web, como "mar de conhecimento compartilhado" (Sir Berners-Lee) nos provê belezas como esta. Conheci Lucide De Godoy num curso virtual - meio abandonado por conta da prioridade zero que se tornou o lançamento dos "Cadernos de Sizenando". E eis que dessa brasileira que vive em Amsterdam, nos chegam boas fotos e bons textos. Confira … Continuar lendo Um outro céu que vai além dos 10 mil pés de altitude

There is Another Sky

Emily Dickinson na moldura de um luxo moderno que a Poetisa nunca poderia imaginar…

Sights & Insights

Sunset over the clouds in Holland ©2014 luciledegodoy.com Sunset over the clouds in Holland ©2014 luciledegodoy.com

While flying back home (Holland) from home (Brazil)… I made this photo through the glass window.

This back and forth journey is made of both joy and longing – balancing each other out, though – so no sadness inhabits my heart. As I looked outside, I thought of this poem of Emily Dickinson.

“There is another sky,

Ever serene and fair,

And there is another sunshine,

Though it be darkness there;

Never mind faded forests, Austin,

Never mind silent fields –

Here is a little forest,

Whose leaf is ever green;

Here is a brighter garden,

Where not a frost has been;

In its unfading flowers

I hear the bright bee hum:

Prithee, my brother,

Into my garden come!”

–Emily Dickinson

Ver o post original

Emily Dickinson (“uma centena de poemas”)

QUÃO SABOROSAS SÃO AS MANHÃS DE SÁBADO... Tanto mais quando as completamos com poesia. ABRO “Uma Centena de Poemas"(*) ao acaso, como quem abrisse um breviário. E me vem este presente: “Dizem, ‘com o tempo se esquece’, Mas isto não é verdade, Que a dor real endurece, Como os músculos, com a idade. O tempo … Continuar lendo Emily Dickinson (“uma centena de poemas”)

Emily Dickinson (“uma centena de poemas”)

QUÃO SABOROSAS SÃO AS MANHÃS DE SÁBADO... Tanto mais quando as completamos com poesia. ABRO “Uma Centena de Poemas"(*) ao acaso, como quem abrisse um breviário. E me vem este presente: “Dizem, ‘com o tempo se esquece’, Mas isto não é verdade, Que a dor real endurece, Como os músculos, com a idade. O tempo … Continuar lendo Emily Dickinson (“uma centena de poemas”)

“A word is dead…”

"A word is dead When it is said, Some say. I say it just Begins to live That day." (E.Dickinson) Emily aqui... E, que maravilha, também no Deezer.com O que nos permite ouvir+ler os poemas de Emily.

Emily dickinson: Uma centena de poemas

“Tie the Strings to my Life, My Lord279Tie the Strings to my Life, My Lord,Then, I am ready to go!Just a look at the Horses—Rapid! That will do!Put me in on the firmest side—So I shall never fall—For we must ride to the Judgment—And it’s partly, down Hill—But never I mind the steeper—And never I … Continuar lendo Emily dickinson: Uma centena de poemas

Retorno a Emily Dickinson

Nature -- the Gentlest Mother is, Impatient of no Child -- The feeblest -- or the waywardest -- Her Admonition mild -- In Forest -- and the Hill -- By Traveller -- be heard -- Restraining Rampant Squirrel -- Or too impetuous Bird -- How fair Her Conversation -- A Summer Afternoon -- Her Household … Continuar lendo Retorno a Emily Dickinson

Para ouvir Emily Dickinson…

 Basta clicar na figura para ir ao LibriVox e achar poemas de Emily lidos por voluntários do projeto LibriVox.

Para ouvir Emily Dickinson…

 Basta clicar na figura para ir ao LibriVox e achar poemas de Emily lidos por voluntários do projeto LibriVox.

Emily Dickinson, poema falado (1)

Por muito tempo tenho publicado os poemas de Emily Dickinson neste blog com a tradução de dona Aíla de Oliveira Gomes.Hoje, começo uma experiência nova: poema falado. Com os recursos de gravação atual e o apoio de minha produtora (Helen Queiroz), eis o primeiro exercício. Espero que gostem.Prometi o texto lido em inglês, para poupá-los … Continuar lendo Emily Dickinson, poema falado (1)