O Cravo e a Rosa de Goethe


friederike-brion-color-lithograph-after-drawing-of-george-engelbach Friederike Brion, primeiro amor de Goethe, mocinha para quem o poeta compôs estes poemas.

O Cravo e A Rosa (“Das Veilchen” — A Violeta, neutro, no original — e “Heidenröslein”), musicados por diversos compositores, são poemas essenciais para o folclore alemão. Por isso, inspirei-me, para esta tradução, em nossa cantiga de roda “O cravo e a Rosa”, musicada por Villa-Lobos, e em nossa poesia popular.

Segundo Pedro de Almeida Moura, a partir de 1770, o jovem Goethe passou a frequentar a aldeia de Sesenheim. Neste local, apaixonou-se por Friederike Brion, de quem nos resta apenas um retrato (veja imagem abaixo). Os dois viveram um breve romance idílico, interrompido pela moça. O poema “A Rosa” estaria relacionado ao fim do relacionamento.

DAS VEILCHEN (1774)
Ein Veilchen auf der Wiese stand
Gebückt in sich und unbekannt;
Es war ein herzig’s Veilchen.
Da kam eine junge Schäferin,
Mit leichtem Schritt und munterm…

Ver o post original 377 mais palavras

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s