Rainer Maria Rilke, via Editora Anticítera


Segunda Elegia.
*****Rainer Maria Rilke*

Cada anjo é terrível. E entretanto, ai de mim,
eu vos louvo, aves quase mortíferas da alma,
consciente ao vosso redor.

Já vão longe os tempos de Tobias,
quando um dos mais esplendorosos apareceu numa simples porta de casa, ligeiramente disfarçado para a viagem e já não mais terrível:
(nada mais que um jovem, para o jovem que curioso olhava para fora)
Se o arcanjo, o perigoso, descesse agora, atrás das estrelas,
um passo em nossa direção: nosso próprio coração
nos mataria por seus batimentos violentos. Quem sois vós?
+++++
Continue lendo no site da Anticítera: Segunda Elegia

%d blogueiros gostam disto: