Poesia em Raízes Cultural


Póiesis  (1)
Minha estréia em Raízes Jornalismo Cultural – Coluna POESIA.
Seja bem-vindo!
“Trechos extraídos de “Provérbios y Cantares” tornaram-se não apenas antológicos, mas verdadeiros adágios nas citações mais sensíveis ao redor do mundo. Nesta edição de Raízes Jornalismo Cultural, trazemos poemas de António Machado (Espanha, 1875-1939) com tradução para o português feita por José Bento, na Antologia da Editorial Cotovia (1999).

Caminante, son tus huellas
el camino, y nada más;
caminante, no hay camino,
se hace camino al andar.

Al andar se hace camino,
y al volver la vista atrás
se ve la senda que nunca
se ha de volver a pisar.

Caminante, no hay camino,
sino estelas en la mar.

Φοιεσις

Caminhante, são teus rastos
o caminho, e nada mais;
caminhante, não há caminho,
faz-se caminho ao andar.

Ao andar faz-se o caminho,
e ao olhar-se para trás
vê-se a senda que jamais
se há-de voltar a pisar.

Caminhante, não há caminho,
somente sulcos no mar.
Leia Mais no Portal Raízes.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: