No aniversário de 116 anos do poeta Drummond, ouça poesia falada por Paulo Autran

Carlos Drummond de Andrade (1902-1987) - hoje, portanto, seria seu 116o. Aniversário. Salve o poeta brasileiro! No link, você encontra uma série de poemas falados pelo saudoso ator Paulo Autran. Clique no link para pular ao YouTube: via Poesia Falada Carlos Drummond de Andrade por Paulo Autran - YouTube

Poesia Falada…”Cem poemas essenciais”

Do projeto "Cem poemas essenciais".   Poema: "Vislumbres", de Sônia Maria Santos. Récita de Adalberto Queiroz. Música: "Fado de Vila Boa", Pádua e Maria Eugênia. Trabalhos técnicos: Roberval Silva. Para ler mais poemas, clique AQUI.

No mínimo…Mil palavras

MIL PALAVRAS. POEMA DE NELSON ASCHER. p/ ny Quanto mais eu, que vi (digamos) tudo, vejo, mais vejo que uma imagem vale por mil palavras. Quanto mais vejo ( e vi de tudo), mais provável parece que uma imagem (digamos, um avião rumo a um arranha-céu) vale por mil palavras. Por tudo o que já … Continuar lendo No mínimo…Mil palavras

Heleno Godoy (i)

Heleno Godoy lança Inventário pela martelo casa editorial e eu volto aos velhos poemas de Trímeros. Confira.

Notas para uma biografia de Schmidt

Augusto Frederico Schmidt (1906-1965).

Imortal Jorge de Lima, apesar de a Academia achar que não!

LEIA-SE, dizia Manuel Anselmo em 1939, no Ensaio de Interpretação Crítica sobre A Poesia de Jorge de Lima: Poema "Acendedor de Lampiões", do livro XIV Alexandrinos (1907) O ACENDEDOR DE LAMPIÕES **************************************** Lá vem o acendedor de lampiões de rua! Este mesmo que vem, infatigavelmente, Parodiar o Sol e associar-se à lua Quando a sobra … Continuar lendo Imortal Jorge de Lima, apesar de a Academia achar que não!

A JORGE DE LIMA* por Murilo Mendes

POEMA FALADO por mim em SoundCloud. https://soundcloud.com/adalbertoqueiroz/a-jorge-de-lima-por-murilo A JORGE DE LIMA (por Murilo Mendes) INVENTOR, teu próprio mito, Jorge, ordenas, e este reino de fera e sombra, Herdeiro de Orfeu, acrescentas a lira. À mesa te sentaste com os cimeiros Dante, Luís de Góngora, o Lusíada, e Lautréamont, jovem sol negro que inaugura nosso tempo. … Continuar lendo A JORGE DE LIMA* por Murilo Mendes

Da tríade ao Quarteto

A ALEGRIA da descoberta deste artigo de José Carlos Zamboni opera a necessidade de repensar a tríade dos católicos-poetas do Brasil no séc. XX, transformando-o em um quarteto. Ainda hei de descobrir o 4o. elemento, o poeta Tasso da Silveira, de quem Zamboni perfila: "O mais homogeneamente católico dos nossos poetas católicos foi sem dúvida … Continuar lendo Da tríade ao Quarteto

Projeto Poesia Falada (XXXV)

O poeta Brasigóis Felício atinge em "Gemidos de Jó" o auge de suas reflexões existenciais.