Ensaio no Jornal Opção sobre a poesia de José Décio Filho (III)

A duradoura poesia de José Décio Filho, o insone “São Francisco agnóstico” de Goiás. Por Adalberto de Queiroz, Especial para Opção. Leia no caderno Cultural do Jornal Opção, Goiânia, 26.ABR.15.

José Décio Filho: novo percurso de Poemas & Elegias (II)

“Na verdade, nem chegamos a saber quem ele foi: pássaro, criança, lobo solitário ou habitante de um mundo que vive no futuro do homem e só é pressentido no sonho dos poetas”. (Haroldo de britto Guimarães sobre josé décio filho). Ei-lo, Zé Décio redivivo. 62 anos do lançamento de Poemas e Elegias - em sua … Continuar lendo José Décio Filho: novo percurso de Poemas & Elegias (II)

“Caminhos” descortina novo percurso para “Poesias e Elegias”, de José Décio Filho

Duas edições de Poemas e Elegias, de José Décio Filho

JOSÉ DÉCIO FILHO (1918-1976) - recebe, 35 anos depois, a devida reedição e homenagem Da Editora Caminhos. O poeta relembrado é um poeta essencial para a literatura feita em Goiás? - Respondem sim a esta pergunta os editores da Caminho, os antigos e novos leitores, respondo eu. I | Goiânia, 26.02.2015 - O lançamento do livro … Continuar lendo “Caminhos” descortina novo percurso para “Poesias e Elegias”, de José Décio Filho

Grave elegia

"As coisas só me penetram quando estou livre e humilde. As ondas, as músicas mais simples, os longes,íntimas palpitações de um mundo sem idade, vêm aninhar-se no meu peito como asas fluídicas da vida. Depois vou-me embora, leve e corajoso." ++++ Fonte: DÉCIO Filho, José. (1918 — 1976) - "Poemas e Elegias", Editora Lastri/Premio Caixego, … Continuar lendo Grave elegia