Crônica do deserto particular

Um poema de Alberto da Cunha Melo Poema nenhum, nunca mais, será um acontecimento: escrevemos cada vez mais para um mundo cada vez menos, para esse público dos ermos composto apenas de nós mesmos uns joões batistas a pregar para as dobras de suas túnicas seu deserto particular, ou cães latindo, noite e dia, dentro … Continuar lendo Crônica do deserto particular

Alguns poemas de mulheres goianas ou: Tecelãs de Palavras – antologia de bolso (I)

Sônia & Darcy, poetisas de Goiás

Olá, Leitor(a) - dizem por aí que a poesia morreu,  que não há mais leitor que resista às linhas, aos versos, aos torvelinhos - matéria das tecelã(o)s. Não têm paciência mais, dizem os entendidos da web. - Será mesmo? François Barraud [Public domain], via Wikimedia Commons EU PORÉM VOS DIGO, repetindo VILÉM FLUSSER, que já dissera … Continuar lendo Alguns poemas de mulheres goianas ou: Tecelãs de Palavras – antologia de bolso (I)