Nelson Ascher tradutor de Emily Dickinson

O Estado-da-Arte de "O Estado de São Paulo" publicou hoje alguns poemas de Emily Dickinson traduzidos por Nelson Ascher. Ascher já nos havia brindado com as traduções de poetas húngaros. É uma coisa sofisticada e quase impossível para 90.1% de nós brasileiros, presos à "última flor do Lácio", incapazes quase de nos aventurarmos por outros … Continuar lendo Nelson Ascher tradutor de Emily Dickinson

No mínimo…Mil palavras

MIL PALAVRAS. POEMA DE NELSON ASCHER. p/ ny Quanto mais eu, que vi (digamos) tudo, vejo, mais vejo que uma imagem vale por mil palavras. Quanto mais vejo ( e vi de tudo), mais provável parece que uma imagem (digamos, um avião rumo a um arranha-céu) vale por mil palavras. Por tudo o que já … Continuar lendo No mínimo…Mil palavras

Magia magiar

Em Magia Magiar, posfácio a Canção Antes da Ceifa (1990), Nelson Ascher diz: "Em 1973 eu tinha 15 anos e Petöfi 150. Ou melhor: a Hungria, terra natal de meus pais - os Ascher, ao que consta, chegaram àquele país no séc. 17 ou 18, oriundos, com escalas nos Países Baixos e na Boêmia, da … Continuar lendo Magia magiar