Anápolis: trastes da memória (1)

A cidade e eu. Eu e a cidade – repito este mantra como um iogue em busca de relaxamento e liberação. Só mesmo assim para compor um texto que lança raízes nas camadas profundas do meu ser. Lembrar com precisão da cidade em que fui criado parece tarefa impossível, divagar é, pois, necessário para que o … Continuar lendo Anápolis: trastes da memória (1)

Meu artigo no Recorte Lírico

https://recortelirico.com.br/2019/08/o-olhar-profundo-da-memoria/ https://recortelirico.com.br/2019/08/o-olhar-profundo-da-memoria/ Ilustr. Pôr-de-sol, por Luiz-Paiva-Carapeto. Clique no link para ler a crônica completa.

Quero ler… o quê? (III)

O gigante Thomas Wolfe. Literalmente gigante. O homem, sabe-se, tinha quase dois metros de altura. Não pode ser confundido com o jornalista "Tom Wolf", de grafia similar, porque Thomas W. é escritor que tem várias polegadas acima na qualidade do texto e tem uma imaginação criadora única, que se nos mostra nos livros deixados. Mesmo tendo morrido jovem … Continuar lendo Quero ler… o quê? (III)

Último pio do poetinha “Vargas”

DO ARTIGO DO amigo e parceiro do poeta Pio Vargas, hoje presidindo a Ube/Go, meu caro escritor e advogado Edival Lourenço em Colunistas Revista Bula. DESPERTÁCULO *Último poema de PIO VARGAS (1964-1991) Es­tou pron­to pa­ra a guer­ra que en­con­tro quan­do acor­do: bo­tei vi­gia nos sen­ti­dos e ilu­di com com­pri­mi­dos ou­tros se­res a meu bor­do. Aban­do­nei o ví­cio de … Continuar lendo Último pio do poetinha “Vargas”