JUAN ASENSIO relê BERNANOS (3)

A atualidade de Georges BERNANOS fica provada a cada leitor atento que se debruça sobre a obra do católico-escritor-combatente. EM JUAN ASENSIO encontramos essa figura do leitor incansável, do crítico, do polemista que talvez Bernanos a ele lançasse seus olhos claros a dizer: este me entendeu e me levou adiante...como com o bastão da boa … Continuar lendo JUAN ASENSIO relê BERNANOS (3)

JUAN ASENSIO relê BERNANOS (3)

A atualidade de Georges BERNANOS fica provada a cada leitor atento que se debruça sobre a obra do católico-escritor-combatente. EM JUAN ASENSIO encontramos essa figura do leitor incansável, do crítico, do polemista que talvez Bernanos a ele lançasse seus olhos claros a dizer: este me entendeu e me levou adiante...como com o bastão da boa … Continuar lendo JUAN ASENSIO relê BERNANOS (3)

“Grande Sertão: Veredas” visto (e relido) na França*

Com este título, o único romance publicado por João Guimarães Rosa há 54 anos, o livro brasileiro continua apaixonando e desafiando leitores ao redor do mundo. Além do mérito de “superar o isolamento das literaturas ditas ‘pequenas’, como sublinha Otto Maria Carpeaux (1), este livro de J.G. Rosa (com todos os adjetivos, que inclui grandioso) … Continuar lendo “Grande Sertão: Veredas” visto (e relido) na França*

“Grande Sertão: Veredas” visto (e relido) na França*

Com este título, o único romance publicado por João Guimarães Rosa há 54 anos, o livro brasileiro continua apaixonando e desafiando leitores ao redor do mundo. Além do mérito de “superar o isolamento das literaturas ditas ‘pequenas’, como sublinha Otto Maria Carpeaux (1), este livro de J.G. Rosa (com todos os adjetivos, que inclui grandioso) … Continuar lendo “Grande Sertão: Veredas” visto (e relido) na França*