Salve, ANTONIO TABUCCHI (II)

Caro Antonio, Estou agora com 6 de seus livros sobre a escrivaninha. É uma manhã ensolarada em Goiânia, a TV está ligada n’outro cômodo (e ouço o barulho dos carros de corrida, motores que roncam forte). Confesso, amigo, que prefiro os pássaros em nosso jardim; minha mulher divide a biblioteca comigo, rompendo o silêncio, de … Continuar lendo Salve, ANTONIO TABUCCHI (II)

Salve, Antonio Tabucchi (I)

Num pequeno período de férias, em dezembro passado, fui à biblioteca do hotel em que estava hospedado com a família, quando encontrei “Réquiem: Uma Alucinação”, livro de A.Tabucchi escrito pelo italiano, originalmente, em língua portuguesa. As poucas páginas do romance foram lidas com voracidade e entusiasmo crescente a cada página. Nem me lembrava que na … Continuar lendo Salve, Antonio Tabucchi (I)