Considerações sobre o Jorge de Lima romancista…

Ele, Jorge de Lima já tem um lugar de destaque na Poesia brasileira, mas o que muitos leitores não conhecem são seus romances. Em “A mulher obscura”, Lima exerce sua capacidade criativa, compondo uma narrativa que não deixa de ser poética, ao contrário, como diz Oscar Mendes:

“Quem leu este romance de Jorge de Lima não deve perder de vista que o autor é poeta, grande poeta, aliás, é poeta cristão. Por isso, há, no seu livro, não um simples jogo de paixões, um drama igual aos demais que se passam todos os dias, mas uma procura ansiosa do mistério do amor e do mistério da vida”.

Clique na imagem abaixo para ler a crônica completa:
Destarte 09 MAIO 2018

Suzana, a partir de “A mulher obscura”, romance de Jorge de Lima

Fernando, o narrador de “A mulher obscura” (romance do poeta Jorge de Lima), no cap. VI fini:
“Para me justificar daquela indecisão sentimental que me pagava da canseira de uma recomposição amorosa, eu recordava as palavras da Bíblia [Daniel, 13] quando conta que ficaram grudados ao corpo de Suzana ao se banhar no parque, os óleos e os perfumes de seus servos e os olhos cupidos dos apaixonados velhos que se haviam ocultado atrás das árvores para vê-la. Entretanto, se se restaurasse nela a sua pessoa, sem estes enfeites e estas impurezas, a sua castidade de súbito seria reconhecida”
(A mulher obscura, pág. 45 da 2a. ed., Rio, Agir, 1959).

Ilustr.: Rembrandt, Harmenszoon van Rijn 1647 detalhe.

rembrandt-harmenszoon-van-rijn-1647-detalhe
+++++
A ilustração é uma pintura famosa de Rembrandt, 1636, Gemaldegalerie in Berlin.