Um poema de john o’donoue

Nothing Else Matters* From youI don’t want anything newno more giftsnor the scent of landscapesrising to fill us,no bouquets of insightleft by my headin the tenderness of morning,no intoxicationof thoughts that open horizonswhere rooms are low,nor the sever of springunder the grid of old wordsthat has set on our skin,nor my favorite blue,the cobaltcolour of … Continuar lendo Um poema de john o’donoue

A glória de Deus (I)

“The glory of God is the human person fully alive” A citação em inglês lida alhures num livro de John O´Donohue é a legenda desta manhã de sábado plena de sol, em que a centelha divina se expõe de forma silenciosa, somente com a retórica do vento sob a superfície do lago (como a Sabedoria … Continuar lendo A glória de Deus (I)

J. O´Donohue: releitura (poema em prosa)

“Num vaso de barro, uma profusão de anseios”* Eis-me sentado no mais baixo do pântano. Eis-me aqui no meio-fio da vida, parado, e estacado, e triste Eia, caos, eia tráfego, eia bytes que cavalgam para o nada.Eia! E parece que não há consolo em lugar nenhum. Entanto, a minha alma rota ainda quer ver a … Continuar lendo J. O´Donohue: releitura (poema em prosa)

“Um coração generoso nunca fica solitário” (J.O´Donohue)

(Texto de John O´Donohue*) É importante orar por aqueles que são entregues aos nossos cuidados no mundo. Cada pessoa percorre um caminho único pelo mundo. Temos o nosso trabalho, dons, dificuldades e compromissos. A fim de ocupar o nosso lugar e contribuir para a luz do mundo, precisamos respeitar todas essas dimensões diferentes da nossa … Continuar lendo “Um coração generoso nunca fica solitário” (J.O´Donohue)