José Geraldo Vieira

A ladeira da memória (2a. ed., 1962). Assista ao vídeo abaixo, sobre a origem do romance, no grupo coord. por Francisco Escorsim em Instituto Borborema. 22/07 - Post-post - foi somente vendo o segundo vídeo, que devo dar divulgação amanhã, que me dei conta de que a edição que eu lera (1962) foi totalmente modificada … Continuar lendo José Geraldo Vieira

Salve, jovens poetas!

Evoé! Poetisa Cris Campos...

Ideologia de Gênero e a destruição da família

Um alerta que o Papa Francisco já havia feito sobre o tema: Agência ZENIT: A ideologia de “gênero” prega, em matéria sexual, a “liberdade” e a “igualdade”. A “liberdade”, porém, é entendida como o direito de praticar os atos mais abomináveis. E a “igualdade” é vista como a massificação do ser humano, de modo a … Continuar lendo Ideologia de Gênero e a destruição da família

Saudades do Carnaval*

Agora sim, é Carnaval. Vive-se no país inteiro o Carnaval - festa pagã, com um pé na concessão cristã de a `Carne-Vale´, festa descendente das saturnais antigas do paganismo. Para mim, hoje não vale mais o grito da escola de Samba, mas o " Carnaval dos Animais”, do compositor Camile Saint-Saëns. O leitor-ouvinte pode começar … Continuar lendo Saudades do Carnaval*

Dom Bertrand de Orleans e Bragança ao Papa Francisco

O Príncipe da Casa Imperial do Brasil, Dom Bertrand, ativo participante da vida pública do Brasil, dirige-se ao Papa Francisco, "para lhe externar uma grave preocupação concernente à causa católica no Brasil e na América do Sul em geral." Lei a íntegra da Carta "Quo vadis, Domine?" Reverente e filial Mensagem  a Sua Santidade o Papa Francisco … Continuar lendo Dom Bertrand de Orleans e Bragança ao Papa Francisco

Viva nossa pátria amada, Brasil

Oh, pátria amada, oh patriazinha...pobre Brasil, pobrezinho, sempre amado, mas sempre desrespeitado. Seu momento eterno é ser cortejado, por bardos como Vinicius de Moraes. Este é meu jeito de dizer ao amigo leitor, feliz Dia da Independência, feliz 7 de setembro!

Viagens de negócios

O problema de estar viajando só pelas montanhas de Minas: - não poder olhar as montanhas. O problema de estar viajando só nas imensidões do céu deste setembro brasileiro: - não ter um ombro pra se encostar... eis, em resumo, meus dilemas de caixeiro-viajante. +++++ *O crédito das fotos pode ser visto na assinatura destas.