No mínimo…#12

João Cabral de Melo Neto

JOÃO CABRAL DE MELO NETO em inglês, versão de autoria de Gallway Kinnell*. Dando sequência à série de poemas e mais motivado por essa notícia lida hoje cedo, transcrevo mais um poema do mestre Cabral, da Antologia organizada por Elizabeth Bishop e Emanuel Brasil (1972).

Poema brasileiro, João Cabral (I)

“A luz, o sol, o ar livreenvolvem o sonho do engenheiro.O engenheiro sonha coisas claras:superfícies, tênis, um copo de água.O lápis, o esquadro, o papel;o desenho, o projeto, o número:o engenheiro pensa o mundo justo,mundo que nenhum véu encobre.”+++++Fonte: João Cabral de Mello Neto “O Engenheiro”

Poema brasileiro, João Cabral (I)

“A luz, o sol, o ar livreenvolvem o sonho do engenheiro.O engenheiro sonha coisas claras:superfícies, tênis, um copo de água.O lápis, o esquadro, o papel;o desenho, o projeto, o número:o engenheiro pensa o mundo justo,mundo que nenhum véu encobre.”+++++Fonte: João Cabral de Mello Neto “O Engenheiro”