W Whitman - Cristo Carpinteiro
Estados Unidos, Literatura, Literatura norte-americana, Michael Cunningham, Walt Whitman

As diversas espécies de um mundo em extinção

Na minha coluna de hoje, em Opção Cultural, Cunningham é o mote para eu escrever sobre Whitman - crítica de "Dias exemplares" (romance de Michael Cunningham). Confiram, clicando na figura abaixo, para ler todo o artigo.

Catolicismo

4 experiências extraordinárias de rodrigo garcia lopes

Pesquisando sobre Walt Whitman e o tradutor Rodrigo Garcia Lopes, descubro que este é também músico e poeta. Eis uma amostra do trabalho poético de Rodrigo. Experiências extraordinárias, via Escamandro.

escamandro

rodrigo garcia lopes 2

rodrigo garcia lopes (londrina, 1965) é poeta, compositor, jornalista & tradutor, que já postamos aqui. em sua obra, constam os livros de poemas, solarium, visibilia, polivox, nômada estúdio realidade; lançou no ano passado um romance policial, o trovador. é autor de dois CD’s (polivox & canções do estúdio realidade) & de uma antologia de entrevistas com diversos poetas (vozes e visões). publicou traduções do seafarer anônimo, de whitman, rimbaud, laura riding & outros. coedita, desde 2002, a revista coyote, que, a meu ver, é sem dúvida uma das mais importantes do país. seu site é http://www.rgarcialopes.wix.com/site.

no finzinho do ano passado saiu seu sexto livro de poemas, experiências extraordinárias, editora kan. seguem abaixo quatro poemas.

guilherme gontijo flores

g1_rodrigo_capa_1

* * *

Second life

Na foto os olhos jovens, a praia, a mente fresca:
o tempo inteiro numa tela.
Grandes expectativas.
Agora a voz mais…

Ver o post original 361 mais palavras

Olhar de Bernanos
Bernanos, Catolicismo, Georges Bernanos

“Destarte” estreia em Opção Cultural

Um dos propósitos de 2017 - produtividade em torno dos escritos sobre Arte, literatura e idéias (assim mesmo, pré-Acordo ortográfico), realizado com a generosidade do editor geral do Jornal Opção, o amigo Euler de França Belém — de Goiânia (GO). Leiam e divulguem em seus círculos de amigos. Clique na figura abaixo para continuar lendo a… Continuar lendo “Destarte” estreia em Opção Cultural

Catolicismo

Queres ler o quê? (VI)

Republicando…

Leveza e Esperança

A QUEDA – por Diogo Mainardi

As memórias de um pai em 424 passos.

O jornalista e romancista Diogo (Briso) Mainardi é um escritor, produtor, roteirista de cinema e colunista brasileiro – diz-nos a enciclopédia online. A partir de sua intensa atividade na revista Veja e, mais recentemente, no portal O Antagonista ficou conhecido por sua combatividade política contra Lula e Dilma, principalmente, mas não apenas…

Antes de A QUEDA, Diogo escreveu e publicou vários livros, tendo inclusive arrebatado o prêmio Jabuti (1990) por “Malthus” (1). A literatura tornou-se secundária para Mainardi; o jornalismo, não; embora o que faça em A QUEDA seja literatura de erudição.Capa A Queda+Mainardi.jpg

A história que se conta em passos numerados (1-424) começa pelo arrebatador:

“1 Tito tem uma paralisia cerebral. “

Para contar a história do filho Tito, Mainardi recorre ao vasto conhecimento acumulado em seus 54 anos de vida de leitor e jornalista. O diálogo com…

Ver o post original 756 mais palavras

Adalberto Queiroz, Catolicismo, Francofonia, Raïssa et Jacques Maritain

O casal Maritain nos “Cadernos de Sizenando (2)”

Anotações de leituras. Em 2006, passei boa parte do ano lendo o casal Raïssa e Jacques Maritain. As notas de leitura são ilegíveis, mas têm para mim um significado muito especial. Agora mesmo, trabalhando num novo livro de poemas, retomei temas que nasceram lá em 2006, com o casal Maritain, como a extensão deste verso… Continuar lendo O casal Maritain nos “Cadernos de Sizenando (2)”

Adalberto Queiroz, Catolicismo, Poemas de Amor, Poemas de esperança, Poesia

Ao nosso amor, poema em destaque

Fiquei muito feliz com este destaque dado pelo site do Instituto Cultural Sicoob ao meu poema (Ao nosso amor). Para ler o poema, clique na figura abaixo.

Catolicismo, J.O. de Meira Penna, Liberalismo, Literatura, Literatura brasileira

Adeus a J.O. de Meira Penna (14/3/1917-29/7/2017)

O adeus! a Meira Penna. O pacto de silêncio em torno da obra deste grande brasileiro, falecido ontem com a idade de um século, parece rondar até sua própria morte. É fato. A cobertura é defeituosa e indevida para a dimensão da personagem - Meira Penna, mas a imprensa de viés esquerdista não quer saber… Continuar lendo Adeus a J.O. de Meira Penna (14/3/1917-29/7/2017)