Seravô


Ser avô.

Mukandas do Nelsinho

Quando eu era neto pequeno e achava o meu avô muito velho, eu não fazia idéia de que viveria o suficiente para vir a ser o que sou hoje: um avô muito velho, no entendimento dos meus pequenos netos. Pensando um pouco, eu poderia muito bem ser chamado de muito velho pelos meus pequenos bisnetos, caso alguma das minhas filhas houvesse privilegiado ser mãe antes de obter uma graduação. Mas isso não aconteceu e, após as graduações, elas privilegiaram pós graduações, lutas homéricas pelo ingresso no mercado de trabalho e sobrevivência, embarcando finalmente em casamentos dos quais bem cedo resultaram descasaladas (ou será descasadas…) e sem filhos. Seguiram-se re casamentos tardios e as mães de casamentos tardios propiciam avós tardios. Não sei nem faço ideia de como prosseguir e muito menos concluir esta matéria. Fiz, pois, uma pausa e observei as duas meninas absorvidas em suas brincadeiras, no momento milagrosamente…

Ver o post original 166 mais palavras

2 respostas em “Seravô

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.