O Cravo e a Rosa de Goethe

friederike-brion-color-lithograph-after-drawing-of-george-engelbach Friederike Brion, primeiro amor de Goethe, mocinha para quem o poeta compôs estes poemas.

O Cravo e A Rosa (“Das Veilchen” — A Violeta, neutro, no original — e “Heidenröslein”), musicados por diversos compositores, são poemas essenciais para o folclore alemão. Por isso, inspirei-me, para esta tradução, em nossa cantiga de roda “O cravo e a Rosa”, musicada por Villa-Lobos, e em nossa poesia popular.

Segundo Pedro de Almeida Moura, a partir de 1770, o jovem Goethe passou a frequentar a aldeia de Sesenheim. Neste local, apaixonou-se por Friederike Brion, de quem nos resta apenas um retrato (veja imagem abaixo). Os dois viveram um breve romance idílico, interrompido pela moça. O poema “A Rosa” estaria relacionado ao fim do relacionamento.

DAS VEILCHEN (1774)
Ein Veilchen auf der Wiese stand
Gebückt in sich und unbekannt;
Es war ein herzig’s Veilchen.
Da kam eine junge Schäferin,
Mit leichtem Schritt und munterm…

Ver o post original 377 mais palavras

Herberto Helder (1930-2015)

Neste artigo, o foco é a obra do poeta português Herberto Helder, considerado por muitos como o maior poeta português pós-Fernando Pessoa. Vale a pena conhecê-lo.

Leia Mais...