“As dimensões da viagem…” – sobre Destino Palavra (poesia)

Gabriel Santamaria, romancista e poeta com cinco livros publicados e inúmeros artigos em mídias sociais, apresenta sua visão crítica da leitura de meu livro “Destino Palavra”.

DestinoPalavraMenor
Fico muito feliz em compartilhar este artigo com os meus amigos do blog “Leveza & Esperança”, expressando minha gratidão ao autor de “O Evangelho dos Loucos”.

Ementa do artigo de Gabriel Santamaria sobre Destino Palavra
Início do artigo, clique sobre a imagem para continuar lendo…*

*Clique sobre a imagem acima para continuar lendo o artigo “As dimensões da Viagem em Adalberto de Queiroz”, por Gabriel Santamaria.

Presença e permanência de Georges Bernanos

Republicação em razão da recente e saudável onda de releitura de Bernanos – terminei recentemente Monsieur Ouine, “le grand roman”. O livro sobre o qual o próprio autor teria dito: “escrevo olhando para o futuro…serei compreendido daqui a vinte anos” (1943).

Post ligeiros (3) – Georges Bernanos

Devo concluir em breve duas resenhas – esta prometida há tanto tempo. A segunda, sobre Monsieur Ouine, lido no original de 1946 (portanto, a edição revisada e livre dos erros da Ed. do romance – em francês, mas feita no Brasil, pela Ed. Atlântica, em 1943), repleta de erros tipográficos e falhas (ausências de páginas!) etc.

Em Goiânia, diretor Marcos Fayad leva Kharms ao palco do SESC

Segundo o editor do Jornal Opção, sr. Euler De França Belém,
a adaptação feita pelo diretor brasileiro [Marcos Fayad] não é mera reprodução daquilo que escreveu o escritor russo e isto é um dos pontos fortes de sua peça ou de suas peças.”

“Uma peça adaptada torna-se uma peça de seu autor e do diretor e, sim, dos atores. Porque, a rigor, embora não sejam trabalhos inteiramente distintos — um é pai-mãe e o outro é filho-filha —, o texto escrito é uma coisa e o texto falado-declamado é outra coisa. Portanto, a peça “Cerimônia Para Personagens Estranhos — Miniaturas Grotescas”, dirigida por Marcos Fayad a partir da adaptação de histórias curtas de Daniil Kharms, é tanto do criador patropi quanto do escritor russo.”

Continue lendo, no link abaixo.
Via Jornal Opção.

Rainer Maria Rilke, via Editora Anticítera

Segunda Elegia.
*****Rainer Maria Rilke*

Cada anjo é terrível. E entretanto, ai de mim,
eu vos louvo, aves quase mortíferas da alma,
consciente ao vosso redor.

Já vão longe os tempos de Tobias,
quando um dos mais esplendorosos apareceu numa simples porta de casa, ligeiramente disfarçado para a viagem e já não mais terrível:
(nada mais que um jovem, para o jovem que curioso olhava para fora)
Se o arcanjo, o perigoso, descesse agora, atrás das estrelas,
um passo em nossa direção: nosso próprio coração
nos mataria por seus batimentos violentos. Quem sois vós?
+++++
Continue lendo no site da Anticítera: Segunda Elegia

Meu velho tamboril & memórias de Carmo Bernardes

Lendo esta nota de falecimento (ver link abaixo), resolvi republicar este post. https://br.sputniknews.com/russia/201704018046350-poeta-russo-morre-84-anos/